Amélia Lyra - presença no Seminário de Verão da A.L.I. – Paris - França.

A Psiquiatra e Psicanalista Amélia Lyra participou, em agosto de 2016, do Seminário de Verão da Association Lacanienne Internationale – A.L.I. Estudos dos seminários I e XXV de Lacan - Os escritos técnicos de Freud e Momento de Concluir.

Membro da A.L.I.

O CEF destaca a filiação da Coordenadora Maria Lúcia Lima de Queiroz Santos como membro da A.L.I. – Association Lacanienne Internationale – Paris-França, durante o Seminário de Verão desta Instituição, em agosto - 2014

Iracilda Araújo,Lúcia Queiroz e Amélia Lyra - Presença em Seminário – Paris - 2014

Participaram do Seminário de verão da Associação Lacaniana
Internacional, as Psicanalistas Iracilda Carmem Araújo, Maria Lúcia de Q. Santos e Amélia Lyra, membros do CEF.
O Seminário realizou-se em Paris, em agosto de 2014, cujo tema foi o estudo do Seminário XXIII de J. Lacan, Le Sinthome.

Maria Amélia Lyra no Seminário de Verão em Paris

A psiquiatra e psicanalista deste Centro de Estudos Freudianos do Recife-CEF, Maria Amélia Lyra, esteve presente no Seminário de Verão realizado em Paris nos dias 26, 27, 28 e 29 de agosto de 2015 na Association Lacanienne Internationale - A.L.I., Seminário XXIV de Jacques Lacan “L’insu que sait de l’une-bévue s’aile à mourre”.

Participação no Colóquio Internacional

As psicanalistas deste Centro de Estudos Freudianos do Recife-CEF, Maria Lúcia de Queiroz Santos, Maria Emília Lapa e Anna Cecília Jácome, estiveram presentes no Colóquio Internacional “Os amores fatais da identidade – Questões clínicas e políticas”, realizado pela Associação Lacaniana Internacional, em Paris, nos dias 19, 20 e 21 de junho de 2015.
O colóquio foi apresentado pelos psicanalistas Angela Jesuíno, Pierre-Christophe Cathelineau, Jeanne Wiltord e Jean-Jacques Tyszler.

Curso - Constituição do sujeito e de sua realidade psíquica: uma trama borromeana

O Centro de Estudos Freudianos do Recife - CEF, juntamente com a Faculdade de Ciências Humanas de Olinda - FACHO, promoveu o curso “Constituição do sujeito e de sua realidade psíquica: uma trama borromeana” nos dias 14 e 15 de junho de 2013, com a psicanalista Angela Vorcaro.

Lúcia Queiroz e Amélia Lyra - Presença em Seminário - Paris

Participaram do Seminário de inverno da Associação Lacaniana
Internacional Maria Lúcia de Q. Santos e Amélia Lyra, membros do CEF.
O Seminário realizou-se em Paris, nos dias 26 e 27 de janeiro de 2013, e teve como tema “A questão do papai em Freud”.

Lúcia Queiroz

Nos dias 27 e 28 de abril estiveram no Rio de Janeiro para as Jornadas do Tempo Freudiano Maria Emília Lapa e Maria Lúcia de Queiroz Santos. Na ocasião, realizou-se o lançamento do livro Patronímias, de Marcel Czermak. Participaram do evento psicanalistas do Tempo (Instituição psicanalítica sob a coordenação de Antônio Carlos Rocha), psicanalistas da A.L.I. e psicanalistas de várias outras Instituições do Brasil. Vários trabalhos foram apresentados, a maioria deles trazendo relato de casos clínicos.

Emília e Lúcia também estiveram em Salvador (05.05), no Espaço Moebius, para participar do trabalho com Ângela Vorcaro sobre a constituição do sujeito infantil a partir do nó borromeu

Lúcia Queiroz-Presença em Semin.Paris

Através da vice-coordenadora,Maria Lucia de Queiroz Santos, o CEF esteve presente no Seminário de Inverno da Association Lacanienne Internationale (A.L.I.), realizado em Paris nos dias 28 e 29 de janeiro, com o tema Fim de Análise.

Além do Seminário, Lucia participou também de outras atividades:

---- na École Pratique dês Hautes Études en Psychopatologies, conferência de M. Stéphane Thibierge, que trabalha sobre a imagem especular;

---- na A.L.I., conferência do Dr. Claude Landmann sobre a Identificação;

----   no Hospital Saint-Anne, discussão de caso clínico, sob a direção do Dr. Marcel Czermak;

---- discussão de caso clínico, sob a responsabilidade da Dra. Danielle Brillaud, psiquiatra e psicanalista do Centro Médico Psico-Pedagógico do Hospital de Saint-Anne.

CONGRESSO INTERNACIONAL DE PSICANÁLISE

Estiveram presentes no II Congresso Internacional de Psicanálise – “A Criança e o Adolescente no Século XXI”, realizado em Salvador-Bahia em outubro de 2011, membros e participantes do CEF-Recife.

Amélia Lyra, Edna Lúcia Freitas, Gleci Mar Lima,  Josilene Xavier e Iracilda Carmem Araújo, colaboraram com o evento como coordenadoras de Mesas Redondas.

Os membros do CEF que apresentaram trabalhos foram:

Maria Emília Lapa – “Lei da linguagem versus leis de mercado”

Maria Lúcia de Queiroz Santos – “O fim da transcendência e seus efeitos sobre o homem moderno e pós-moderno”

Mariel Rocha de Lyra -  “Lar doce lar: cadê o lobo mau?”  Considerações sobre a pedofilia.

Ocorreram, na ocasião, diversos lançamentos de livros. O CEF lançou a nova edição ampliada do livro de Ivan Correia – “A Psicanálise e seus Paradoxos” e o “Caderno de Psicanálise”, sob o título “O fantasma faz nó?” de  Jean-Jacques Tyszler. Os outros autores que lançaram  livros, foram:  Jean Marie Forget, Dulce Duque Estrada e Cláudia Mascarenhas.

Congresso Internacional sobre Autismo

Comparecendo ao Congresso Internacional sobre Autismo em Curitiba, no mês de agosto do corrente ano, fiquei satisfeita com a presença de um grupo grande de psicanalistas de diversas instituições do Brasil, entre elas o Centro de Estudos Freudianos do Recife.

Estiveram presentes médicos, assistentes sociais, psicólogos, Universidades, Hospitais, ONGS, bem como estudantes de psicologia, pedagogia, fonoaudiologia, fisioterapia, educação. Tal cenário caracterizou um quadro eminentemente interdisciplinar.

O Congresso foi extremamente organizado, permitindo que o Evento, mesmo contando com um número imenso de participantes (800 inscritos) pudesse transcorrer com excelente qualidade nas apresentações dos trabalhos.  A Comissão Organizadora composta por Leda  Marisa Bernardino (Presidente) e Rosa Marini Mariotto (Presidente da Associação Psicanalítica de Curitiba) realizou um trabalho que merece reconhecimento.

O aspecto marcante foram as palestras e debates em torno das neurociências, neuro psiquiatria,  pesquisas  realizadas por Marie Crhistine Laznik e David Chen, Kenneth Aitken , abordando a questão de fatores genéticos e ambientais nos Distúrbios do Espectro Autista. Filippo Muratori, fazendo referencia a Jerusalinsk que falou sobre a etiologia do autismo destacando as marcas primordiais (pré-especulares). Registre-se a discussão sobre a ausência do corpo caloso que faz a ligação e comunicação entre dois hemisférios cerebrais, no autismo, como mais um fator relevante nas pesquisas apresentadas.

De modo geral, o evento contou com uma diversidade de saberes, pesquisas na clinica, na escola e formas de intervenção como música, o brincar, teatro e diferentes modalidade de trabalhos com o autista e seus pais e/ou cuidadores.

Confirmando a diversidade, o Núcleo de Estudos e Pesquisas de Psicanálise da Intersecção Psicanalítica do Brasil apresentou a exibição do filme Língua mãe, ocasião em que reflexões foram realizadas por psicanalistas.

Em síntese, diante dos debates, a etiologia e a clínica do autismo ainda se apresenta como um enigma a ser decifrado e aberto à multidisciplinaridade.

Mariel Rocha Lyra
Membro participante do CEF

Página 1 de 2